ARQUITETURA | 2019

Marcio Kogan :
O esmero em desenvolver
algo genuíno

  • Tempo de Leitura Aproximada : 7 Minutos

O arquiteto e cineasta Marcio Kogan nasceu em 1952, na cidade de São Paulo, sendo destaque quando falamos de arquitetura no Brasil.

 

A influência para se tornar arquiteto veio do seu pai, Aron Kogan, pois ele era dono da construtora Zarzur & Kogan. Aron se tornou conhecido sobretudo nos anos 50 e 60 por projetar e construir grandes edifícios em São Paulo.

 

Primordialmente, durante seus primeiros anos de carreira, Marcio Kogan se dividiu entre duas grandes paixões, a arquitetura e o cinema.

 

Em parcerias com Isay Weinfeld, seu colega de faculdade, produziu longa metragem, bem como exposições sobre arquitetura e humor.

 

Além disso, a parceria entre os dois arquitetos também seguiu o campo da arquitetura, pois eles projetaram e construíram pontos importantes da arquitetura da cidade de São Paulo.

Marcio Kogan - Retrato

“No sentido de ser uma forma de contar uma história […] de poder, através da arquitetura, mandar uma mensagem, que no meu caso sempre foi feita com humor, crítica social, urbanística, arquitetônica e que tem, enfim, um pouco da dinâmica de se contar uma história”.

Marcio Kogan

ARQUITETO

Em 1980, o arquiteto funda então seu próprio escritório, que recebeu em 2001 o nome de StudioMK27. 

 

Tal época a empresa passou a ter uma nova estrutura organizacional. Desse modo, o escritório passou a contar com a colaboração de arquitetos na posição de coautores dos projetos.

 

Atualmente, além do Brasil, o arquiteto atua em países como Uruguai, Chile, Peru, bem como, Estados Unidos, Canadá, Espanha, Portugal, Suíça, Índia, Israel e Indonésia.

 

Em 2011, Kogan foi selecionado como Membro Honorário do American Institute of Architects (AIA). Logo depois, em 2012, o Studio MK27 representou o Brasil na Bienal de Veneza de Arquitetura.

 

Desde 2001, quando começou o sistema de cocriação e trabalho cooperativo, seu escritório ganhou mais de 250 prêmios nacionais e internacionais.

Sobre o que iremos falar neste artigo

VOCÊ PODE SE INTERESSAR TAMBÉM 

Matérias relacionadas

A vida de Oscar Niemeyer, arquiteto que desafiou a lógica e criou obras com formas leves e estáveis imprimindo inventabilidade na maneira de construir.

Arthur Casas é considerado um dos maiores arquitetos brasileiros da atualidade, dirige o Studio Arthur Casas, com escritórios em São Paulo e Nova York.

As obras de Paulo Mendes da Rocha são marcadas como um exemplo do pensamento estético que caracteriza a chamada Escola Paulista da arquitetura brasileira.

O pensamento de Lina Bo Bardi teceu uma trajetória em volta da cultura moderna, materializada na comunicação entre inovação, tradição, abstração e realismo.

Francesc Macia - Ambiente interno - Detalhes
Francesc Macia - Marcio Kogan

Qual movimento estético influenciou o arquiteto?

Marcio Kogan é um grande admirador da geração do modernismo brasileiro. Tal movimento cultural repercutiu fortemente sobre a cena artística e a sociedade brasileira na primeira metade do século XX.

 

Desse modo ele procura repensar e dar continuidade ao icônico movimento arquitetônico, buscando valorizar a simplicidade formal e sempre dar  extrema atenção aos detalhes e acabamento.

 

O arquiteto foi influenciado por grandes nomes da arquitetura modernista brasileira, principalmente por nomes como Lina Bo Bardi, Vilanova Artigas e Lucio Costa.

 

Assim, Kogan passou por várias fases do Modernismo e transitou inclusive no pós-moderno, deixando sua marca na arquitetura.

 

O Modernismo Brasileiro, que teve como ponto de partida a 1° Semana de Arte Moderna, que aconteceu em São Paulo em 1922, foi o reflexo da efervescência cultural da época.

 

Sobretudo, na arquitetura, o movimento teve seu auge entre 1930 e 1950. Inegavelmente trouxe enormes transformações na forma de pensar e fazer projetos arquitetônicos.

Francesc Macia - Detalhes

Como Marcio Kogan desenvolveu seu próprio estilo?

Os trabalhos de Kogan são marcados principalmente pelo cuidado com o detalhamento arquitetônico. Analogamente ele preza pela simplicidade formal, bem como pelo grande conforto climático que desenvolve a sustentabilidade passiva.

 

Além disso, se destacam o uso de volumes puros, aplicação de elementos tradicionais da arquitetura brasileira e pelo desenho de plantas internas funcionais.

 

O arquiteto desenvolve suas obras privilegiando materiais brutos, que reforçam a grande ligação do arquiteto com o modernismo brasileiro, como por exemplo, a madeira, concreto e pedras.

Home Swimmable Lagoon - Arquitetura

Outra característica marcante nas obras de Marcio Kogan é que o arquiteto preserva a linguagem do cinema em seus projetos. 

 

Dessa maneira, as casas que projeta contam com o máximo de ambientes integrados, que valorizam a beleza cinematográfica, e levam a área externa para a interna da casa.

 

Em seu processo criativo, o arquiteto visualiza as ideias em pequenos pedaços, até que certa hora tudo se forma em sua cabeça. Em outras palavras, isso significa que utiliza da extrema simplificação, reduzindo o projeto o máximo possível.

 

“Para idealizar a obra, desenha muito à mão, e no computador também. Desta forma, gasto um bloco de papel manteiga por dia, e eu renderiza os projetos sozinho, para se atentar a cada detalhe.”

• A valorização da funcionalidade

• A busca por simplicidade mas sem ser óbvio

• O esmero em desenvolver algo genuíno

Como a obra de
Marcio Kogan inspira
a senplo

Siga a Senplo nas redes sociais:

Continue Lendo

Explore nossa seção de conteúdo com artigos relacionados a arquitetura, desing, estilo, moda, conceito e muito mais!!