MENUMENU

ARQUITETURA | 2019

Renzo Piano :
O design sustentável na escolha
dos materiais

  • Tempo de Leitura Aproximada : 7 Minutos

O italiano Renzo Piano nasceu em Gênova, no dia 14 de setembro de 1937. Teve como primeira influência na arquitetura a sua família, de construtores. Seu pai e seu avô eram empreiteiros. Porém, a sua opção foi por cursar arquitetura. Em 1964 se formou na Escola de Arquitetura do Instituto Politécnico de Milão.

Orientador e influenciador do arquiteto nessa época, o italiano Franco Albini era um arquiteto neo-racionalista que guiou os primeiros passos de Renzo e o permitiu trabalhar em alguns projetos. Ele permitiu também que visitasse edifícios que o seu pai coordenava. 

Desta forma, durante os anos de 1965 e 1970, realizou algumas experiências de trabalho em viagens de estudo à Grã-Bretanha e América. 

Retrato do arquiteto Renzo Piano

“Arquitetura é arte, mas arte bastante contaminada por muitas outras coisas. Contaminada no melhor sentido da palavra – alimentada, fertilizada por muitas outras coisas.”

Renzo Piano
ARQUITETo

Renzo iniciou a agência “Piano & Rogers” com Richard Rogers em 1970, e já em 1977, o arquiteto fundou o ateliê “Piano & Rice” juntamente com Peter Rice, uma renomado profissional que já era seu parceiro em muitos projetos. Essa parceria durou até à data do falecimento de Piano, em 1993.

Além disso, no ano de 1981, Piano fundou o seu atual ateliê, o Renzo Piano Building Workshop, com outros estúdios paralelos em Paris e Gênova. Sua equipe é composta por aproximadamente 100 pessoas que atuam em diferentes fases e diversas áreas de suas conceituadas obras.

Reconhecimento mundial - Renzo Piano

Como reconhecimento de sua grandiosidade e contribuições para a arquitetura, Renzo Piano recebeu o Prêmio Pritzker, em 1998.  

 

A Legião de Honra em 1985, na França, bem como a Royal Gold Medal do Royal Institute of British Architects, em 1989, na Inglaterra.

Sobre o que iremos falar neste artigo

VOCÊ PODE SE INTERESSAR TAMBÉM 

Matérias relacionadas

Rainha das curvas: é assim que Zaha Hadid é conhecida por conta das obras elegantes e complexas que construiu pelo mundo. Conheça um pouco da trajetória da arquiteta. 

Conheça a história de Ludwig Mies van der Rohe, arquiteto alemão conhecido por suas formas retilíneas trabalhadas com simplicidade e elegância.

Com linhas ousadas e uma arquitetura pós-modernista ligada ao desconstrutivismo, Frank Gehry se tornou um dos arquitetos mais aclamados do século XX.

Conheça o arquiteto e engenheiro Santiago Calatrava, expoente da chamada “arquitetura-espetáculo”. Através de projetos visionários o artista traz um novo olhar para a arquitetura.

Qual movimento estético influenciou o arquiteto?

Arquitetura high-tech

O grande arquiteto italiano é conhecido pelas obras inovadoras e completas em diversidade de escalas, materiais e formas. Existem estudiosos que atribuem os seus traços à arquitetura high-tech – abreviatura de high technology – movimento arquitetônico que surgiu nos anos 70.

Outros definem Renzo Piano como um arquiteto diferente dos demais. Sobretudo, por ele não ter um traço diferenciado que defina a sua obra. Leva essa fama, pois, ele consegue aplicar em seus projetos ideias únicas, que nada se assemelham aos seus projetos anteriores. 

Em sua maioria, os projetos concebidos por Renzo Piano tem como característica em comum o emprego de materiais de tecnologia avançada nas construções, atributos presentes na arquitetura high-tech, que hoje também é sinônimo de sustentabilidade e evolução ao buscar soluções que propõem oferecer ao usuário espaços de máxima eficiência.

Além disso, é o mais expressivo movimento do chamado do modernismo tardio, acontecido nas últimas décadas do Século XX. Ele foi caracterizado pela exposição dos sistemas técnicos (elétricos, hidráulicos, climatização, circulação). Pelo uso intenso de cores vivas e acabamentos metálicos, vedações com painéis industrializados e vidro, bem como o grandes vãos e estruturas tensionadas.

Apesar de não ter uma unanimidade no estudo dos projetos dele, de forma geral, pode-se avaliar que suas obras são caracterizadas pelo uso da tecnologia. Também são inspirados em obras arquitetônicas já históricas, muitas vezes com viés sustentável, buscando soluções para se adequar a evolução das tecnologias e arquitetura.

Como Renzo Piano desenvolveu seu próprio estilo?

Renzo não tem um estilo arquitetônico predominante, uma vez que seus projetos trafegam por várias referências. O conceituado arquiteto busca aplicar um conjunto de ideias coerentes a cada novo projeto. Isso faz resultar em peças únicas e incríveis. 

O ponto forte e suas obras é o uso da tecnologia, materiais sustentáveis, bem como cruzamento do tradicional. Principalmente, porque ele explorava um lado futurista, cheias de vidros, iluminação e traços retos.

Outra particularidade dos projetos de Renzo é que eles se comunicam com os seus respectivos entornos. Isso ocorre porque são projetados não apenas para oferecer bom desempenho para os visitantes (no caso das obras públicas) como também interagem na vida da cidade, como se sempre estivessem ali.

Em seu processo criativo, Piano não vê a possibilidade de excluir as maquetes, mesmo com os avanços de tecnologia que permitem modelar em 3D no computador. 

Isso porque ele acredita que a maquete é a versão tridimensional de um esboço. Assim como quando ele desenha o croqui. São essas algumas das ações importantes na parte inicial do processo. Uma vez que o começo nunca é preciso e é necessário experimentar e ousar.

Renzo Piano acredita que a arquitetura nunca é a mesma. Ela é sempre possível ousar um pouco mais, afinal, assim como cada dia é uma nova aventura. Cada novo projeto também é uma nova aventura.

Como a obra de Renzo Piano
inspira a senplo™

•   Sua preocupação em desenvolver em cada obra algo genuíno

•   O design sustentável na escolha dos materiais

•   Seu respeito a obras do passado

Siga a Senplo nas redes sociais:

Continue Lendo

Explore nossa seção de conteúdo com artigos relacionados a arquitetura, desing, estilo, moda, conceito e muito mais!! 

Lina Bo Bardi: Do conceito à pratica

O pensamento de Lina Bo Bardi teceu uma trajetória por dentro e por fora da cultura moderna, materializada na comunicação entre inovação e tradição, abstração e realismo…