MENUMENU

ARQUITETURA | 2019

Richard Meier :
A busca em criar um senso
de ordem estética

  • Tempo de Leitura Aproximada : 7 Minutos

Norte-americano, o arquiteto Richard Meier nasceu no dia 12 de outubro de 1984. Estudou arquitetura na Universidade de Cornell em 1957. 

 

O arquiteto posteriormente estagiou em alguns escritórios que o influenciaram em toda a sua carreira de arquitetura, sendo eles Som, dos arquitetos Skidmore, Owings & Merril, e o escritório de Marcel Breuer. 

 

Em 1963, Richard Meier fundou o seu próprio escritório. Lá iniciou sua trajetória desenvolvendo casa unifamiliares, e por ser destinadas a clientes com poder aquisitivo alto, tinham metragem generosa. 

 

Na década seguinte suas obras o fazem alcançar a fama, pois era considerado um dos arquitetos do “New York Five”. Grupo formado pelos arquitetos Richard Meier, Peter Eisenman, Charles Gwathmey, Michael Graves e John Hejduk. O grupo se inspirava em Le Corbusier, compartilhando uma lealdade pela arquitetura moderna.

Arquiteto Richard Meier - Foto Retrato

“A responsabilidade de um arquiteto é criar um senso de ordem, um senso de lugar, um senso de relacionamento.”

Richard Meier
ARQUITETo

Além de arquiteto, também atuou como professor convidado por diversas universidades em New England (1973), bem como arquiteto residente na Academia Americana em Roma (1972). 

Reconhecimento mundial - Richard Meier

Richard Meier já recebeu quase todas as honras como arquiteto, incluindo, por exemplo, o Prêmio Brunner do Instituto Nacional de Letras e Artes (1972), medalha de ouro na American Institute of Architects (1988) e o Prêmio Pritzker em 1984, na ocasião tinha 49 anos, sendo o mais novo arquiteto a recebê-lo.

Sobre o que iremos falar neste artigo

VOCÊ PODE SE INTERESSAR TAMBÉM 

Matérias relacionadas

Com linhas ousadas e uma arquitetura pós-modernista ligada ao descontrutivismo, Frank Gehry, se tornou um dos arquitetos mais aclamados do século XX.

No artigo, iremos contextualizar os movimentos estéticos que influenciaram Peter Zumthor e falar sobre suas principais características.

Conheça o arquiteto Santiago Calatrava, expoente da chamada “arquitetura-espetáculo”, devido aos seus projetos visionários que trazem o vidro e aço aplicados como esculturas gigantes e a incessante busca pelo novo.

Conheça os traços de Renzo Piano, arquiteto que tem no seu DNA obras inovadoras e completas em diversidade de escalas, materiais e formas.

Getty Center - Interno
Getty Center - Foto externa - Arquitetura

Qual movimento estético influenciou o arquiteto?

Modernismo

Le Corbusier foi o arquiteto que provocou maior influência para Richard Meier, o que o colocou como um dos profissionais do “New York Five”. E revela a sua posição como arquiteto modernista, com obras que seguem uma linguagem arquitetônica construída a partir de desenhos geométricos, linhas puras, planas e curvas e valorização da iluminação natural.

 

Esse movimento arquitetônico  não é caracterizado por uma linguagem estética única, pois é a pluralidade que marca esse estilo, reinterpreta diferentes movimentos e a arte do passado. Desse modo ela incorpora novas tecnologias e resgata velhas tradições de maneira única.

 

Assim como os demais discipulos de Le Corbusier, Richard Meier manifesta em seus projetos a preocupação com a funcionalidade, o conforto térmico, bem como com o design dinâmico e a sustentabilidade.  

 

As construções desse tipo de arquitetura são caracterizadas pelos formatos irregulares, ambientes mais abertos e janelas de grandes dimensões. Isso porque existe uma busca maior por ideias e soluções voltadas a questão do conforto ambiental e a racionalização da construção.

Como Richard Meier desenvolveu seu próprio estilo?

As obras criadas por Richard Meier ficaram marcadas pela valorização do racionalismo claro, além de explorar a combinação entre as linhas retas e linhas curvas

 

Por outro lado, uma característica presente dentro da arquitetura proposta pelo conceituado arquiteto é a ligação constante entre os espaços interiores e a iluminação natural, que entra no edifício por meio de galerias e grandes clarabóias.

 

Inicialmente, o arquiteto criava uma estética expressiva marcada pela justaposição de elementos, numa organização hierárquica e axial e explorando a transparência e a repetição. Porém, com o passar do tempo, o branco invadiu a suas obras, criando um conjunto de formas Neo-Corbusianas ligadas por rampas e passarelas.

A grande marca do arquiteto é a utilização do branco como matiz principal em seus projetos

 

Para ele, essa característica potencializa as qualidades da luz no espaço e  permite, por exemplo, que as ideias arquitetônicas sejam entendidas de forma mais clara. Dessa maneira, ela reforça a diferença entre opacidade e transparência, cheio e vazio, estrutura e superfície.

 

Mais duas características importantes formam a triáde de seu trabalho, além do uso excessivo do branco: a utilização de um módulo (o quadrado) principal e uma constante preferência pela luz natural

 

Criando dessa maneira a integração perfeita entre o interior e o exterior, interagindo com a natureza.   

• A harmonia entre os opostos

• A preocupação com a funcionalidade, conforto e sustentabilidade

• A busca em criar um senso de ordem estética

Como a obra de
Richard Meier
inspira a senplo

Siga a Senplo nas redes sociais:

Continue Lendo

Explore nossa seção de conteúdo com artigos relacionados a arquitetura, desing, estilo, moda, conceito e muito mais!!